Resenha Wattpad: O Filho Vivo de Wlange Keindé

Wlange Keindé é a criadora do canal Ficçomos onde dá dicas de escrita e de técnicas para escrever melhor. Ela é também a autora do conto “O Filho Vivo” do Wattpad, que atualmente acumula 2.6 K de visualizações.

102880655-352-k676522Sinopse: João sempre viveu sob as agressões de um pai controlador. Tudo tem sido pior desde que seu irmão, Augusto, morreu, deixando com João apenas uma garrafa. Mas quando João começa a ver o fantasma de Augusto, mudanças são inevitáveis. Enquanto tenta entender o que está acontecendo, o jovem se perde cada vez mais nas garras de seu pai, e precisa tomar uma atitude para não cair no abismo da loucura. Mas já não sabe se o fantasma está lá para ajudá-lo ou para empurrá-lo abaixo.

Avaliação: ★★★★

O conto é uma narrativa bem breve. O livro conta a história de João, um rapaz que é agredido pelo próprio pai. O rapaz busca uma saída, para conseguir viver longe das agressões do seu primogênito, mas desde que o seu irmão Augusto se suicidou, João se vê mais perdido do que antes.

Assombrado pelos fantasmas do irmão, ele vê o seu refugio numa garrafa. Essa garrafa que promete salvar a vida do jovem. A narrativa é bem fluída, mas o que me irritou foi a repetição da palavra troglodita, ao longo do quatro capítulos curtos essa palavra é repetida dezoito vezes, mas nada que prejudique a leitura e o entendimento.

Eu gostei bastante pois o livro tem um toque de interação, ou seja, o leitor interfere no desfecho da história que é bem impressionante. Isso faz com que a leitura se torne divertida e dinâmica, a Wlange se superou nesse conto, aposto que você gostaria de lê-lo  também.

Zatetris, a minha distopia no wattpad + Presente para os leitores

As distopias estão dominando o mercado editorial no momento, mas nem todo mundo tem a oportunidade de publicar as suas história em exemplares físicos, por isso existe o Wattpad, uma plataforma para publicar e ler histórias inovadoras de pessoas que ainda não tiveram a oportunidade de ter seus livros publicados fisicamente.

Eu sou um desses jovens, e até para quem começa a publicar suas histórias por lá é difícil, por isso peço a ajuda de vocês.

zatetris2 Sinopse: ” Seja corajoso, supere seus medos e siga em frente”
Em um país futurista chamado Zatetris, o povo se dividiu em quatro grupos chamados de Vales (Água, terra, ar e luz) cada um com uma função no equilíbrio da sociedade.
Ian é um morador do vale da luz e assim como os outros, ele busca o seu lugar ao sol. A triagem é uma competição para para selecionar os futuros presidentes do país. O problema é que existem apenas duas vagas, mas no que depender de Ian, uma das vagas será dele.

Zatetris conta a história de uma nova sociedade que foi dividida em vales, cada um com uma função no equilíbrio da sociedade futurista.

O Vale da Água tem a função de tratar e purificar a água para o consumo, o Vale da Terra trabalha na tentativa de reverter o desmatamento feito no passado, o do ar purifica o ar que foi prejudicado no passado e o Vale da Luz, trabalha na geração de energia ecológica e sustentável.

Os presidentes Tim e Leona buscam por novos substitutos e para isso instituem uma competição chamada Triagem, mas os absurdos e tiranias que eles impõem não deixam o povo de Zatetris nem um pouco contente. Muito menos Ian, um dos candidatos mais fortes á vaga.

Aposto que vocês vão amar a história de Ian, Aurora, Levi, Noah e todos os outros personagens. Caso leiam, resenhem o livro em seus blogs por favor, no fim do primeiro livro escolherei uma dos leitores/ resenhistas para que ganhem um presentinho.

Link para a leitura AQUI.

Leiam Zatetris, aposto que não vão se arrepender. Fiquem com Deus e tchau!

A vida é um mar a ser navegado

A vida é como água, um vasto mar a ser navegado.

A vida é bela como as águas do oceano, é profunda como as ondas e revigorante como a refrescância do mais puro óleo de eucalipto.

É nesse vasto mar que todos nadam, alguns mais rápido, outros mais lentamente, mas ninguém fica parado. E se fica parado quer dizer que já se afogou, por isso é necessário saber nadar para não afundar no mar da vida.

Se o mar da sua vida é agitado e turbulento demais, busque a calmaria para que o seu barco não afunde. Se o seu mar for calmo de mais, traga uma agitação leve para que a viajem não se torne monótona.

Seja feliz nas suas águas e lembre-se : a vida é como um mar. Um mar que só você pode controlar. Leia mais »

Tudo na vida tem fim

Tudo na vida tem um inicio e um fim, pelo menos é o que acontece com a maioria das coisas. A amizade funciona do mesmo jeito, uma hora tem que acabar, se não acabar no meio da vida irá acabar com o fim dela.

A morte é uma boa despedida, a vida leva tudo o que você conquistou ao longo dos anos, mas ao menos a culpa não é sua, o que diminui toda a pressão e os problemas das suas costas.

Se as amizades não se encerrarem ao longo da vida quer dizer que elas são fortes como rocha. As vezes as pessoas subestimam os sentimentos que você tem por elas e acabam te excluindo de suas vidas.

O mesmo pode acontecer com você, subestimar uma pessoa que te ama por egoísmo. As pessoas preferem uma felicidade á curto prazo do que a um longo. Preferem te trocar por algo que a trará mais alegria naquele momento.

Aceite. Se você foi abandonado ou trocado por alguém que você ama, seja amigo ou namorado ou outra coisa do tipo, aceiteLeia mais »

Resenha: Hey, Panda, Vamos fugir?, uma publicação da Chiado Editora

Um jovem introvertido se apaixona por uma foto. Até onde essa paixão pode parar?

capa_ebook_101Autor(a):Ivan Bittencourt Jr
Gênero(s): Ficção/Romance
Editora: Chiado Editora
Lançamento: 2016
Páginas: 196 páginas
Avaliação: ★★★

Sinopse:Eu sei que nem tudo é eterno, mas acho que algumas coisas deveriam ser, né? Pelo menos os romances de verão. Hey, Panda, vamos fugir? pode ser a história de amor mais rápida que você vai ler, mas tenho a certeza que irá se sentir dentro dessa história tão atual quanto ao nosso mundo diário de conectividade-ultra-revolucionária-super-virtualmente-instantânea. O amor não segue regras e não é igual pra todo mundo. Nós todos temos os nossos problemas internos, aceitar ser ajudado pelo amor é sempre a melhor escolha. Às vezes, a gente não precisa fugir de tudo, mas sim fugir para alguém.

O livro “Hey, Panda, Vamos fugir?” conta a história do Théo, um jovem de dezoito anos que vive em Porto Alegre. Ele sofre de um probleminha chamado Síndrome de Introversão altamente sensível, o que faz com que ele seja um pouco mais recluso e não tenha muitos amigos.

Por conta da falta de amigos ele acaba criando em sua mente um amigo imaginário chamado Paulo (sim! ele tem dezoito anos e tem um amigo imaginário!) que acaba preenchendo um pouco do vazio da vida de Théo.

Como os seus pais estão em crise e próximos do divórcio, o jovem acaba tendo de ir  regularmente se consultar com uma psicóloga, e ela pede que como exercício para diminuir a introversão do rapaz, ele escreva um blog contando os seus problemas e coisas intimas do cotidiano.

Em um dia qualquer, passeando pelas redes sociais, o Théo encontra um perfil de uma garota chamada Marina ( User: @marinapanda) e acaba do nada se apaixonando por ela.

Marina é uma jovem modelo e youtuber que sofre de bulimia e tem problemas familiares e logo que ela e Théo começam a viver um relacionamento começam a aparecer impasses e obstáculos para que os dois não fiquem juntos.

O autor tenta passar mensagens positivas como a autoaceitação e amor ao próximo, mas dois fatos me incomodaram bastante no livro, a imaturidade do protagonista e a rapidez da história.

“É tão estranho o ser humano precisar fugir da vida de vez em quando. Às vezes a gente não precisa fugir de tudo, mas sim fugir para alguém.”

Théo já tem dezoito anos, tem amigos imaginários e se apaixona facilmente por fotos de garotas bonitas, é viciado em jogos de playstation e é excessivamente inseguro. O que faz o personagem perder a representatividade e a veracidade. É muito difícil encontrar pessoas assim na vida real.

E a história ocorre muito rápido, logo que se conhecem pessoalmente já estão em uma relação muito forte e se amam como se já tivessem se conhecido desde pequenos.Leia mais »

Resenha : Passageiros, com Jennifer Lawrence e Chris Pratt

Passageiros é uma história futurista e inovadora sobre viagem espacial muito rejeitada pela crítica, mas que vale muito a pena assistir.

138805.jpg-r_1280_720-f_jpg-q_x-xxyxx
Foto: Reprodução
Data de lançamento: 05 de Janeiro de 2017
Direção: Morten Tyldum
Gêneros:Ficção científica, Aventura,Viagem espacial
Duração:(1h 56min)
Avaliação:★★★★★
Classificação Indicativa: Não recomendado para menores de doze anos.
Sinopse: Aurora (Jennifer Lawrence) e Jim (Chris Pratt) são dois passageiros a bordo de uma nave espacial tranportando ambos para uma nova vida em outro planeta. A viagem toma um rumo mortal quando eles são repentinamente retirados da hibernação 90 anos antes que alcancem o destino.Enquanto Jim e Aurora tentam solucionar o mistério por trás do defeito, eles começam a se apaixonar um pelo outro.

 

Em um futuro muito distante o mundo se tornou extremamente populoso e saturado, logo, como saída os seres humanos decidiram criar uma nave espacial para enviá-los para um novo planeta a ser colonizado, mas a viagem é tão longa que dura cento e vinte anos.

Para que os passageiros da nave cheguem bem e com vida após esse período, eles são colocados em máquinas de hibernação. Ou seja, os seus corpos devem ficar inativos durante todo esse período da viagem.

testa
Foto: Reprodução

Mas a reviravolta da história acontece quando um dos milhares de passageiros desperta da hibernação antes da hora.

James Preston (Chris Pratt) acorda noventa anos antes do momento correto e se vê perdido já que é o único desperto na nave e sabe que quando os outros saírem da hibernação ele já estará morto.

Convivendo com a solidão ele se apaixona por uma das passageiras em hibernação. Aurora ( vivida por Jennifer) desperta a curiosidade de James e consequentemente traz a tona a vontade do rapaz de viver um relacionamento com ela. Por isso ele a tira do estado de hibernação para que juntos consigam viver um amor e tentem resolver os  problemas referentes a essa antecipação inexplicada.Leia mais »

Afinal, criticar é o mesmo que invejar? E para que tanta falta de empatia?

O mundo evolui e as as pessoas se tornam cada vez mais retrogradas, isso é claro, mas recentemente venho percebendo coisas muito negativas a respeito dos seres humanos : a falta de empatia e de senso de justiça.

Sou uma pessoa muito sincera, as vezes até ultrapasso o limite. Sou um humano, erro como qualquer outra pessoa, mas tenho o senso de admitir os meus erros, diferente de muitas pessoas.

Aprendam, se você faz uma crítica não quer dizer que você é grosseiro ou que é invejoso, quer dizer que você não gostou, apenas. É preciso ter uma maneira certa de criticar, sem ser inconveniente e chato, mas as pessoas que são criticadas não conseguem enxergar isso.

É fato que ninguém gosta de criticas, mas é necessário ser receptivo para as construtivas e saber ouvir as opiniões alheias.

Tocando agora em uma ferida bem mais profunda me volto para outro caso:  O do garoto que tentou furtar uma bicicleta e foi punido com uma tatuagem na testa com os dizeres “Sou ladrão e vacilão”.

Me voltando para isso vejo milhares de comentários do lado dos tatuadores e fico perplexo. Como podemos viver em uma sociedade tão hipócrita quando essa?

Não estou aqui para defender o garoto, mas é certo de que o que ele fez foi errado, mas o que os “punidores” fizeram foi bem pior. Cometeram o crime de tortura a um menor de idade, o que é um feito hediondo.

Por outro lado a polícia puniu os tatuadores e não fez nada contra o rapaz que ficou de vítima. Nessa história estão três criminosos que merecem ser punidos. Não defenda os tatuadores por terem supostamente feito o que o jovem merecia, mas culpe os três por seus devidos crimes.

Sejamos mais receptivos e mais justos e vivamos por amor!

 

Canais, blogs e ig’s do Instagram que todo estudante precisa conhecer

Choremos! As minhas provas estão voltando e como a maioria dos seres do planeta, eu também detesto estudar. Por isso, vim dividir com vocês muitas dicas de estudo para que a gente consiga se dar bem na escola sem muita dificuldade.

Canais: Eu conheço canais muito bons com a temática de estudo, o primeiro e mais famoso é o canal da Débora Aladim, ela dá muitas dicas de técnicas e explicações muito boas sobre história, vale a pena conferir.

O segundo canal que eu tenho para indicar para vocês é o canal da Luciana de Farias, ela também dá dicas muito boas e ainda mais, a gente pode acompanha-la na preparação para o Enem.

Leia mais »

Professores: Vilões ou mocinhos?

Eu sou estudante e posso fazer esse julgamento.

Se tem algo que me incomoda, são alguns professores. Nem todos, claro. Mas todos tem ou já tiveram um professor a quem odiaram e comigo não é diferente.

A real função de um professor é educar, ensinar e dar conhecimento para o estudante, coisa que alguns tentam mas não obtêm sucesso. Ninguém é perfeito mas é horrível ter uma aula em que você precisa aprender praticamente tudo sozinho.

O professor  deve estar presente durante a aula mas se o aluno não oferecer nenhuma brecha, o “mestre” não deve tentar interferir na vida pessoal do estudante.

Já ouvi professores em sala de aula fazendo brincadeiras de mal gosto sobre a cor da pele, sexualidade, cabelo e inteligência de alguns alunos mas dizem que não devemos praticar bullying. Controverso, não?

A educação no Brasil não é das melhores e alguns professores seguem a linha. Mas toda regra tem exceção, existem também professores que dão boas aulas e que só interferem na vida pessoal dos alunos se eles quiserem.Leia mais »